críticas

  • "Bajo la batuta del director huésped, el portugués Cesário Costa, el ensamble ofreció una versión convincente de la Cuarta Sinfonía de Bruckner. Una lectura con pulso firme, contundencia sonora de los metales: trombones, trompetas y tuba. Costa mostró un trazo sencillo pero efectivo en su dirección."

    - 01 de Março de 2014, in EL NORTE MONTERREY
  • "Cesário Costa dirigiu a orquestra e o coro com vitalidade e exuberância, de forma que a partitura ganhasse vida de forma muito fluida, sendo cada nuance técnica e expressiva trabalhada com detalhe."

    - 19 de Outubro de 2013, in EXPRESSO
  • "Cesário Costa dirigiu com segurança, verve e uma bem doseada paleta dinâmica estas peças plenas de teatralidade, acentuando ritmos dançantes de La pazza giornata e os engenhosos contrastes de La maschera fortunata."

    - 07 de Julho de 2013, in PÚBLICO
  • "A sostenere con accorta e sicura comprensione l'impegno del due giovini solisti, la impeccabile direzione di Cesário Costa, otimo direttore portoghese, tutto sommato giovane anche lui: ha 43 anni. Costa, che aveva aperto la serata con una vigorosa ed appassionata esecuzione dell'ouverture dalla Medea di Cherubini, ha saputo cogliere in pieno lo spirito interpretativo di solisti, offrendo loro un sostegno sicuro, che si integrava esemplarmente, anche dal punto di vista dell'equilibrio sonoro, con le loro prestazioni, garantendo un esito che ha entusiasmato il publico."

    - 26 de Maio de 2013, in LA GAZZETTA DEL MEZZOGIORNO
  • "Destaquemos em primeiro lugar a excelente prestação da Orquestra Sinfónica Metropolitana, sob a direcção vigorosa e segura de Cesário Costa, em duas partituras de grande exigência: o poema sinfónico Don Juan, de Richard Strauss, e excertos da ópera Porgy and Bess, de George Gershwin."

    - 18 de Abril de 2011, in PÚBLICO
  • "Cesário Costa mostró un estilo decidido y elegante. Sus gestos serenos eludieron cualquier grandilocuencia gratuita y lo principal fue que los músicos le respondieron satisfactoriamente tanto en la "Obertura Sinfónica No. 3", de su compatriota Joly Braga Santos, como en la sensible versión de la "Sinfonía No. 3", de Johannes Brahms.
    El portugués obtuvo de la orquesta sonoridades grandiosas y consiguió que los bellos temas líricos, en los que se advirtió la rica vena melódica del autor, llegaran a conmover con plenitud. La lectura que dio Costa de la tercera sinfonía de Brahms no pudo ser más afortunada. Su batuta guió a los músicos con soltura y delicadeza."

    - 11 de Dezembro de 2010, in EL NORTE MONTERREY
  • "Cesário Costa e a OML apresentaram versões muito depuraradas ao nível do som e do ritmo, da cor e da dinâmica das páginas de Freitas Branco e Lacerda."

    - 08 de Outubro de 2010, in PÚBLICO
  • "A Orquestra Sinfónica Metropolitana fez um excelente trabalho, à altura da partitura cintilante e selvagem de Stravinsky. Cesário Costa desenhou com rigor os complexos com rigor os complexos ritmos desta violenta "música-dança" e pôs em evidência os contrastes da Sagração. "

    - 03 de Junho de 2010, in PÚBLICO
  • "Boa direcção de Cesário Costa"

    - 20 de Julho de 2009, in PÚBLICO
  • "Cesário Costa foi, uma vez mais, o atento director orquestral desta música tão (pouco) variada como a noite"

    - 11 de Julho de 2009, in EXPRESSO
  • "Fundindo ou realçando timbres, desenhos rítmicos, articulações, Cesário Costa logrou excelente desempenho à frente do ensemble da Metropolitana"

    - 10 de Julho de 2009, in DIARIO DE NOTÍCIAS
  • "A orquestra de câmara de 16 músicos da Orquestra Metropolitana de Lisboa foi muito bem dirigida por Cesário Costa."

    - 05 de Julho de 2009, in PÚBLICO
  • "Unindo as linhas (cordas ou filigrana) urdidas na partitura, brilhou a precisão do gesto de Cesário Costa"

    - 23 de Dezembro de 2008, in DIÁRIO DE NOTÍCIAS
  • "A Orquestra do Algarve foi muito correcta, bem dirigida por Cesário Costa"

    - 17 de Outubro de 2008, in PÚBLICO
  • "Cesário Costa continua a afirmar-se como o nosso melhor (e mais versátil) maestro."

    - 29 de Março de 2008, in EXPRESSO
  • "Em contrapartia, não houve nada de negativo a apontar à realização sonora do Stabat Mater de Carrapatoso: os músicos da OrchestrUtopica estiveram ao melhor nível. A coesão do conjunto, a justa percepção dos detalhes da textura e da orquestração, deve-se ao cuidado posto nesta obra pelo maestro Cesário Costa."

    - 23 de Março de 2008, in PÚBLICO
  • "Na parte musical, as palmas vão para o maestro Cesário Costa, pela leitura desembaraçada da partitura. (Que pena não lhe terem entregue La Clemenza di Tito...)"

    - 08 de Março de 2008, in EXPRESSO
  • "Partitura difícil bem executada pela Orquestra Metropolitana de Lisboa, dirigida com saber por Cesário Costa"

    - 30 de Janeiro de 2008, in JORNAL DE LETRAS
  • "Há música concreta e contribuições electrónicas. Para o resto chega uma vintena de músicos da Orquestra Metropolitana de Lisboa (direcção segura de Cesário Costa)"

    - 26 de Janeiro de 2008, in EXPRESSO
  • "Cesário Costa dirigiu, com verve, a Orquestra Metropolitana de Lisboa"

    - 23 de Janeiro de 2008, in CORREIO DA MANHÃ
  • "Doze excelentes cantores, o maestro Cesário Costa e a Orquestra Metropolitana de Lisboa contribuíram decisivamente para o sucesso musical e teatral destas Evil Machines"

    - 16 de Janeiro de 2008, in PÚBLICO
  • "A direcção de Cesário Costa foi rigorosa e envolvente"

    - 04 de Dezembro de 2007, in PÚBLICO
  • "A Orquestra Metropolitana acusou uma boa noção de sonoridades, cor e contrastes, a revelar o apuro do trabalho de Cesário Costa, que dirigiu bem os cantores"

    - 23 de Setembro de 2007, in DIÁRIO DE NOTÍCIAS
  • "Abertura com a famosa Marcha 'Pompa e Circunstância', op. 39 n.º 1, em ré M, de Elgar, obra que a Royal Philharmonic Orchestra toca "de olhos fechados", mas a que Cesário Costa soube acrescentar detalhes de fraseio e realce."

    - 04 de Julho de 2007, in DIÁRIO DE NOTÍCIAS
  • "A direcção musical de Cesário Costa revelou-se enérgica e clara, obtendo um excelente rendimento da Orquestra Metropolitana de Lisboa e do Coro Lisboa Cantat"

    - 18 de Setembro de 2006, in PÚBLICO
  • "O maestro Cesário Costa esmerou-se de forma a apresentar uma leitura segura e empática da partitura (cujo texto ajudou a fixar), para o que contribuiu o excelente desempenho da orquestra, coro e solistas"

    - 25 de Julho de 2006, in PÚBLICO
  • "Não posso concluir sem referência ao esforço titânico, à eficàcia rítmico-expressiva do maestro Cesário Costa à frente da Sinfónica Portuguesa, do Coro do Teatro de São Carlos."

    - 24 de Julho de 2006, in JORNAL DE NOTÍCIAS
  • "E deu gozo, ver o comprometimento dos músicos tão bem dirigidos por Cesário Costa"
    - 25 de Março de 2006, in PÚBLICO
  • "...Sob a direcção precisa do seu promissor director artístico e maestro titular, o maestro Cesário Costa"

    - 31 de Maio de 2005, in SÄCHSISCHE ZEITUNG
  • "Um concerto notável…"

    - 11 de Outubro de 2004, in PÚBLICO
  • "Um grande elogio merece a direcção de Cesário Costa."

    - 03 de Abril de 2004, in DIÁRIO DE NOTÍCIAS
  • "Excelente, mesmo, esteve a OrchestrUtopica dirigida por Cesário Costa, seu maestro-titular."

    - 28 de Outubro de 2003, in DIÁRIO DE NOTÍCIAS
  • "A OrchestrUtopica, sob batuta de Cesário Costa, deu mais uma vez, provas da sua qualidade."

    - 14 de Outubro de 2003, in PÚBLICO
  • "A direcção de Cesário Costa é o garante da coesão"

    - 14 de Outubro de 2003, in PÚBLICO
  • "...com a orquestra no seu melhor nível, sob uma direcção expressiva e emotiva de Cesário Costa"

    - 18 de Setembro de 2002, in PÚBLICO
  • "Conductor Cesário Costa teered the orchestra easily through a firestorm of a performance…"

    - 05 de Agosto de 2002, in THE HERALD
  • "É uma felicidade ter um maestro como Cesário Costa para dirigir estas obras com tanta convicção, verve e envolvimento"

    - 30 de Julho de 2002, in DIÁRIO DE NOTÍCIAS
  • "Um sucesso partilhado em partes iguais pela música de Frederico de Freitas, os músicos da OSP e o maestro Cesário Costa"

    - 29 de Julho de 2002, in PÚBLICO
  • "A OSP actuou sob a impecável batuta de Cesário Costa, o qual estudou as obras de Frederico de Freitas com a mesma seriedade e o mesmo rigor que lhe são habituais quando dirige repertórios mais contemporâneos"

    - 29 de Julho de 2002, in PÚBLICO
  • "A OrchestrUtopica, sob a direcção musical de Cesário Costa, ofereceu versões de referência de todas as obras programadas"

    - 05 de Março de 2002, in PÚBLICO
  • "O maestro Cesário Costa prima pela segurança com que abarca um repertório vastíssimo"

    - 25 de Julho de 2001, in PÚBLICO
  • "...Sob a direcção sóbria e segura do jovem maestro Cesário Costa."

    - 21 de Julho de 2001, in PÚBLICO
  • "O maestro Cesário Costa teve em tudo um papel preponderante. A sua direcção empenhada e precisa conseguiu mobilizar e coordenar um numeroso grupo de intérpretes, criando um clima de evidente empatia com todos aqueles pequenos cantores"

    - 11 de Fevereiro de 2001, in PÚBLICO
  • "O jovem maestro Cesário Costa, permanentemente atento aos pequenos detalhes, foi tão discreto quanto eficaz. É justo que se diga que à sua atitude se deve uma quota parte da boa impressão que este concerto deixou"

    - 06 de Junho de 2000, in PÚBLICO
  • "Cesário Costa, com apenas 29 anos, constitui para o grande público uma autêntica revelação."

    - 25 de Junho de 1999, in JORNAL DE NOTÍCIAS
  • "O jovem maestro Cesário Costa, tão envolvido, quanto discreto, manteve em todo o concerto aquela segura dose de bom gosto e bom senso que Helena Sá e Costa recomenda na interpretação pianística do "Cravo bem temperado""

    - 31 de Janeiro de 1999, in PÚBLICO
  • "A direcção de Cesário Costa foi muito acertada ao nível rítmico e de doseamento de dinâmicas e soube sempre "aguentar" a execução febril que Geringas imprimiu à sua leitura"

    - 23 de Setembro de 1998, in DIÁRIO DE NOTÍCIAS
  • "Cesário Costa mostrou uma géstica precisa e um apreciável controlo rítmico da orquestra"

    - 21 de Setembro de 1997, in PÚBLICO
  • "Uma boa parte do que se ouve nesta orquestra (Musicare) deve-se à atitude de rigor e de respeito pela partitura, evidenciada pelo maestro Cesário Costa. Essa compreensão da construção, do carácter e da musicalidade foi traduzida por uma justa escolha dos tempi e por uma direcção concentrada e precisa"

    - 27 de Julho de 1997, in PÚBLICO
  • "Nach zäher Einleitung brachte Cesário Costa, Dirigent von Peter Tschaikowskys "Romeo und Julia", die oft trägen Musikstudenten auf Kurs reinster romantik, setze mit etwas verkrampfter, aber beschwörender Zeichengebung und fantastischen Tempi effktvoll hämmernden Hass auf süss aufschwellende Liebe"

    - 02 de Fevereiro de 1997, in MAIN-POST